Rodociclo e o desafio 120 km. Confira como foi essa prova...


Antes tarde do que nunca... Quase um mês depois da realização do desafio 120 km, consegui achar um tempo para sentar e escrever o que foi essa prova para mim e para meus colegas aqui da Rodociclo.

Há tempos sem participar de desafios como o Audax, era meu segundo pedal mais longo, a prova final que eu havia me recuperado do acidente que sofri em abril, quando fui atropelado e devo ao capacete a chance de estar aqui escrevendo.

Mas se esse acidente teve seu lado negativo, também é preciso agradecer pelas coisas boas que vieram em contrapartida aos dias afastado dos pedais, do trabalho e de toda a dor dos dias que seguiram, em função da clavícula quebrada. Já quando deixei a bike aqui na loja para conserto, acabei puxando um pouco mais de conversa com o pessoal aqui da loja e quem diria, acabria vindo trabalhar aqui!

Mas ainda pegando o jeito com as coisas, deu para ver que o pessoal aqui é parceiro, seja com o trabalho e mais ainda, quando o assunto em questão é pedalar! E assim, a turma aqui se organizou para apoiar e participar em massa desse evento promovido pela Sociedade Audax de Cilismo, o Desafio 120 km, que ocorreu no dia 19 do mês passado.

A expectativa pela nossa participação na prova cresceu mais no dia anterior, quando a previsão de melhora no tempo não se confirmou. Estávamos entre seis inscritos. O único de fora foi o Maurício, que iria correr naquele dia e foi presenteado com uma vitória na Copa Master e uma bela participação pela FGC. Dois colegas acabaram desistindo, pela chuva e problemas de saúde. Mesmo assim, eu o Juliano, o Anderson e o Jeferson comparecemos e participamos da prova, cocnluindo com sucesso mais esta empreitada.

Na manhã de domingo, saí um pouco atrasado, por volta de 07:30, esperando que a chuva desse trégua. No lugar da speed, preparei a Mountain Bike. Não havia combinado carona. Uma fina garoa me acompanhou e o asfalto molhado me aguardava. Quando me aproximo da ponte, vi o LFC (Luís Felipe Cunha, ou "Endorphinex", em homenagem aos bons tempos de lista) esperando pelo que seria a sua (e acabou sendo a minha também...) carona.

Logo chega o Anderson, trazendo consigo o Juliano. Acomodamos as bikes, pertences e sentamos, complementando o espaço que sobrou (também éramos parte da bagagem) e assim a Towner foi nos levando através das pontes.

Chegando em Eldorado, o pessoal foi se organizando e tudo fluiu rápido. A largada se seu com apenas dez minutos de atraso (09:10). Logo estaríamos pegando a estrada. O Juliano foi de speed (emprestada pela loja, uma bela Fuji)... Pena foi o caso dos tacos (sem comentários)... Acabamos fazendo dupla até o final da prova. Mas ele pedalou muito bem!

Saímos juntos e assim fomos. No começo, senti o drama, pois ia ser aquele banho e assim, para me acostumar logo, mirei nas primeiras poças d'água e passei dentro delas. Começamos a pedalar na faixa dos 30 km/h, para aquecer e mantivemos. Logo com cerca de dez quilômetros, furei pneu. Consertamos e voltamos. Assim fomos até perto do meio dia, quando completamos os primeiros sessenta e poucos quilômetros. No PC, ajudamos um rapaz que se acidentou e teve problemas na bike e fizemos um lanche (um sanduiche foi pouco).



A volta foi melhor, com sol. A areia que aderiu com a chuva se soltava ao vento. E que vento! Na BR 290, os quilômetros finais foram duros. Muito vento e as caibras vieram. Usei apenas um gel energético em todo o percurso. Já chegando em Eldorado, bate a hipoglicemia e eu via tudo meio "esquisito." Olhava mas não "enxergava". Pouco atrás, estava o Anderson.


Ainda bem que tinha carona para a volta. Imundos e cansados, voltamos felizes de ter completado a prova, que houve quem dissesse, deu algo mais que 120 km... Já em Porto Alegre, alguns quilômetros me separavam da casa, onde eu teria roupas limpas, banho e comida. Esta última necessidade, antecipei em um posto de gasolina, com iogurte e biscoitos. O Jeferson foi a prova de superação do dia. Foi e voltou pedalando, fez quase 180 km!

Em casa, tomei banho e saí. Encontrei ainda o Ninja (by Startec), que ouvia o Grenal enquanto pedalava. Eu estava cansado... As rodas Spinergy da MTB foram definitivamente aprovadas. Agora, acho que vou mandar encomendar um par de pernas da marca (também com rolamentos...)

Depois do banho e mais um "lanchinho", é hora de... pedal!!! Peguei a speed e fui ver o pôr-do-sol. Só girando. A companhia do pessoal que se encontra ali à tarde é boa. O frio é que estava de lascar! Nessa hora a jaqueta da Adenosina que comprei mostrou seu valor (ainda temos e o preço é promocional!)

Meus agradecimentos, em nome da Rodociclo, aos organizadores do evento e mais uma vez, obrigado aos colegas, amigos e parceiros que pedalaram conosco essa prova, em especial, o povo aqui da loja.

Nas próximas provas, esperamos nos encontrar de novo!

Equipe Rodociclo

Comentários