Tour de France 2011 - Wiggins lidera, favoritos lutam pela classificação geral e Voeckler volta a brilhar.

A classificação geral do Tour de France 2012 está se ajustando conforme chegam as montanhas e aumentam as dificuldades. Pouco a pouco, os favoritos vão se estudando e dando mostras das suas forças, mas tudo muito gradual. Bradley Wiggins assumiu a liderança, mas está tendo trabalho. Ganhou no contra-relógio e tem atualmente uma vantagem de 1 minuto e 53 segundos para Evas, atual campeão, ciclista experiente que esteve muitas outras vezes perto do título que hoje defende.


Wiggins é um ciclista que ano após ano vem evoluindo, crescendo e buscando seu espaço, agora que veste a camisa amarela, depois de vários anos batalhando para estar entre os maiores, o que se pergunta é se estará preparado para defendê-la e se sua equipe estará apta a auxiliá-lo. Ele tem atrás de si nomes como Evas, Nibali, Menchov e muitos outros ciclistas e equipes fortes que não serão fáceis de superar, especialmente quando chegarem as altas montanhas.



Hoje, Wiggins e sua equipe souberam administrar bem a vantagem e espera-se que Cadel Evans reaja ao longo da prova, pois sabe-se que ele é um ciclista que calcula exatamente o momento certo de atacar e historicamente, cresce conforme a prova vai se desenrolando, a partir da sua metade, para o final. Evans tem andado sempre entre os primeiros em pontos mais críticos e decisivos, sempre muito perto dos seus principais adversários. 

Ciclista Thomas Voeckler

Enquanto as etapas mais decisivas não chegam, os demais ciclistas e equipes buscam espaço para tentar uma vitória por etapa ou lutar por uma das outras camisas. Foi o caso de Thibaut Pinot (FDJ-BigMat), francês que ganhou a oitava etapa e conquistou sua primeira vitória no Tour, garantindo assim mais visibilidade para sua equipe e de Thomas Voeckler, que foi a surpresa do dia, venceu a etapa, recebendo a camisa de bolas vermelhas, que o colocam como novo novo rei da montanha, também o mais combativo até então, mérito mais que merecido a este ciclista que mostrou muita raça na edição do ano passado, quando foi quarto na geral e vestiu a camisa amarela por dez etapas, andando junto com os demais grandes favoritos. 

Ciclista Thomas Voeckler
Voeckler cruza a linha de chegada

Vamos aguardar o desenrolar da prova e ver como se comportam os favoritos. Já temos alguns nomes para os quais podemos arriscar palpites. Certamente Evas e Wiggins estarão em Paris entre os primeiros, se nada de anormal acontecer. O que não se pode arriscar é em que lugar do pódio, afinal, ainda é muito cedo para arriscar esse tipo de palpite. 

Equipe Rodociclo.

Comentários