Saiba o que é um bike fit e como ele pode ajudar você a deixar sua pedalada mais redonda!


Hoje o blog da Rodociclo iniciou oficialmente as suas atividades para 2013. E nada melhor que trazer para nossos leitores um assunto que está em alta no momento: o bike fit. Muitas pessoas nunca ouviram esse termo, outras até ouviram, mas não tem muita noção. Para muitos, o bike fit é voltado para atletas, para quem busca performance em competições. Mas na verdade, por trás da ciência do bike fit existe muito de saúde e qualidade de vida, independente do uso que se faça da bicicleta. 



O bike fit pode ser definido como uma ciência que usa a biomecânica para ajustar a bicicleta ao corpo humano. Muitas pessoas sequer sabem, mas existem tamanhos de bicicletas que variam em função da estatura do ciclista. O mesmo pode ser dito com relação aos componentes. Tamanho do avanço, canote, largura do guidão, selim e outros componentes variam muito de acordo com as medidas do usuário da bicicleta. 

Para todo ciclista que possui o hábito de usar a bicicleta com alguma frequência, é recomendável o bike fit, pois ele vai ajudar você a obter o melhor rendimento da sua bicicleta e mesmo avaliar se ela é mesmo adequada para sua estatura, seu biotipo e sua proposta de uso.



Tradicionalmente, as bicicletas de linhas mais populares são produzidas em um tamanho único, geralmente mediano, com a finalidade de reduzir custos e facilitar a produção em massa. Quem opta por essas linhas, acaba perdendo um pouco na qualidade de montagem dos componentes, muitas vezes bem básicos, como também acontecem situações de um ciclista de mais de 1,90 metro acabar comprando uma bike tamanho 18 polegadas, por exemplo... (entenda um pouco sobre tamanhos mais abaixo). 

Essa cultura da bicicleta "popular" criou paralelamente muitas idéias erradas sobre o real valor de mercado de uma bicicleta de qualidade. É muito comum saber de pessoas que usam uma bicicleta inadequada e deslocam-se diariamente por longas distâncias acreditando que estão fazendo uma atividade saudável, quando no fundo, não estão aproveitando tudo que podem do seu esporte, sem contar que podem estar prejudicando a sua saúde. 

DEFINIR O TAMANHO DO QUADRO É A CHAVE

Atualmente, além das bicicletas montadas, que possuem um conceito próprio que atende de forma diferenciada os mais diversos tipos de ciclistas (podemos citar marcas como Specialized, Fuji, Astro, KHS, entre outras), existem uma série de marcas de produtos importados que possuem uma ampla gama de geometrias e tamanhos para as mais diversas aplicações. Mas ainda assim, mesmo com todas as ferramentas em mãos, ainda perdura a dúvida: "Como determinar de forma correta qual a minha bike???"

Para resolver esta questão, você não precisa ser um expert em bicicletas e nem conhecer profundamente o ciclismo, muito menos ser um ciclista experiente ou competidor. Neste momento, é que entra o bike fit, voltado tanto para quem busca desempenho e performance, como para quem busca conforto e qualidade na sua pedalada, além de prevenir contra futuros problemas decorrentes da postura sobre a bike. 

Muitas pessoas não gostam muito de andar de bicicleta ou não consideram essa atividade prazerosa devido basicamente a dois fatores: não possuem uma bicicleta em condições de uso ou não a utilizam da forma adequada. Essa "forma adequada" vai desde estar com a bicicleta correta até saber usar as marchas e recursos que ela dispõe e estar adequadamente posicionado sobre a mesma. Neste ponto, a manutenção em dia ajuda.

A FALTA DE MANUTENÇÃO TORNA A BIKE DESCONFORTÁVEL.

A partir desse estágio, é muito comum que ciclistas entusiastas acabem pegando gosto pelo esporte e comecem a usar a bicicleta com mais frequência, porém sem uma melhor orientação. Como resultado disso, além de não conseguir tirar todo o proveito das suas pedaladas, podem surgir dores localizadas em função da má postura, que se não for corrigida, podem causar lesões. 

É muito comum ver ciclistas que se queixam de dores lombares, formigamento nas mãos e pés, desconforto ao pedalar, dores nos joelhos e em outras partes do corpo. Dependendo da situação essas dores podem se transformar em lesões, inclusive do tipo crônico, que irão acompanhar você por toda a sua vida. Logo, temos na figura do bike fit uma ferramenta que vai lhe transmitir maior segurança na hora de definir a sua bicicleta, pois mais que tirar as suas medidas, o profissional que fará este trabalho irá orientar você quanto a sua proposta de uso da bicicleta e quanto a possíveis problemas biomecânicos específicos do seu biotipo. 

Com a maior difusão do uso da bicicletas, especialmente as bikes personalizáveis, que podem ser adaptadas ao perfil do usuário, o número de pessoas que vem procurando o serviço de bike fit tem sido maior, o que vem ocasionando o surgimento de diversos profissionais e lojas no mercado que oferecem esse serviço.

Existem, mesmo na internet, vários sites que dão dicas de como fazer, mostram tabelas com medidas aproximadas e permitem ao usuário ter uma NOÇÃO de como funciona o tamanho da bicicleta em razão da estatura do usuário, mas nada melhor que um profissional capacitado para avaliar cada passo. Altura do selim, comprimento do quadro, tamanho e altura do guidão e mesmo tamanho do mesmo, podem influenciar diretamente na qualidade e no desempenho da sua pedalada, seja você um experiente competidor ou um entusiasta que está pegando gosto pelo esporte. 

O que diferencia esses dois perfis é que o ciclista mais experiente já está mais acostumado com o uso intensivo da bicicleta e por isso já possui um conhecimento mais avançado sobre o que precisa para obter um bom desempenho sobre ela. O maior problema desses casos é, quando um usuário mais experiente começa a orientar o iniciante, tendo como base a sua exigência de uso, pois o novato ainda precisa passar por uma certa evolução até estar apto a usar um equipamento recomendado a um ciclista mais condicionado e experiente.

No entanto, aí também entra uma questão delicada. Quando alguém se oferece para fazer um bike fit, este profissional está realmente habilitado a fazer este trabalho? Estamos abordando esta questão, porque sabemos que é muito comum que algumas pessoas ou estabelecimentos ofereçam este serviço sem que possuam a devida qualificação, apenas baseados em sua experiência como ciclista e informações contidas na internet ou em programas que fazem automaticamente os cálculos com base nas medidas do ciclista. E o que entendemos por "qualificação", afinal? Um profissional qualificado é aquele que possui a devida formação em Educação Física ou que seja um profissional capacitado a exercer a Medicina Esportiva, pois estes profissionais poderão identificar na sua postura e no seu biotipo situações de predisposição que possam vir a implicar em uma lesão futura e mesmo recomendar a você atitudes preventivas com relação ao uso da bicicleta tendo como base sua proposta de uso e seu histórico esportivo.

Na internet são muito comuns a veiculação de tabelas com medidas para a bike em função da estatura do ciclista. No entanto essas medidas não levam em consideração as situações específicas. Um indivíduo de 1,90 metros pode ter maior comprimento de pernas ou maior comprimento do tórax, além das medidas dos membros superiores diferentes. Isso modifica as medidas aplicadas nas bicicletas, que em ambos os casos, será diferente.



Peso, histórico de lesões, idade e proposta de uso (recreacional ou competitivo) também podem ocasionar adaptações à geometria da bike e postura do ciclista. Muitas modificações feitas com o intuito de adaptar uma bicicleta inadequada ao extremo para um ciclista, como levantar demais (ou baixar) avanço, posicionamento do selim (muito recuado ou adiantado), altura do selim, tamanho do pedivela e outros, podem ser benéficos ou prejudiciais. Para quem usa sapatilhas, o posicionamento dos tacos também influencia. Um taco mal instalado pode gerar lesões nos joelhos. Mudanças radicais que afetem a geometria da bike geralmente podem ser mais negativas que positivas, pois os fabricantes e marcas mais tradicionais que encaram essas medidas de forma séria, já disponibilizando suas bikes dentro de um conceito especializado.



Para que pudéssemos redigir este artigo, consultamos alguns sites na internet e coletamos algum material que vamos disponibilizar agora para você. Este material é apenas introdutório, mas dá uma noção da diversidade que existe no mundo das bikes quanto à escolha da geometria e tamanho do quadro. Com base nisso, uma avaliação mais refinada deve ser feita, de forma a se conseguir a perfeita harmonia entre homem e bicicleta!


TAMANHO DO QUADRO.


Antes de você pensar em qualquer medida, é importante saber qual o tamanho do quadro da bike que você comprará. As bicicletas de MTB tem seu tamanho de quadro mensurado pelo tamanho em POLEGADAS do SEAT TUBE (tubo do selim), já as bikes de estrada (speed) usam a mesma medida, mas expressa em centímetros. Com base neste tamanho, é possível determinar qual quadro é mais adequado para a estatura de um ciclista. Essa medida, no entanto mantinha proporcionalidade com o TOP TUBE (tubo superior), que na verdade é a principal medida para definir o tamanho do quadro.

No entanto, com  o surgimento de geometrias diferenciadas, como é o caso dos quadros slooping, esses padrões foram alterados. A precursora dessa geometria foi a Giant nos anos 90, fazendo um quadro com tubo do selim mais baixo e top tube mais longo. Essa mudança de geometria entrou em conflito com a geometria clássica, que trazia quadros proporcionalmente mais "quadrados". Outras marcas adoraram essa geometria e criaram variações da mesma.

Abaixo um exemplo de cada uma dessas geometrias e uma tabela que localizamos na internet consultando o site Bikemagazine.
GEOMETRIA SLOOPING


GEOMETRIA TRADICIONAL




Outras medidas também influenciam essa geometria, como tamanho do avanço, braço do pedivela, altura do canote e posicionamento do selim. Alterações nesses componentes são admissíveis, porém eles devem estar em conformidade e harmonia com o tamanho do quadro escolhido. Compensar um quadro muito grande , por exemplo, com uma mesa muito pequena e avançar todo o selim não vai deixar a bike adequada para o uso e ainda pode causar desconforto e o risco de lesões se a mesma for usada de forma intensiva. Sem contar que o ciclista jamais conseguirá obter um bom rendimento com tanta diferença de geometria!

Quando se busca a geometria perfeita, também deve-se considerar a atividade que será praticada pelo ciclista. Quem faz triathlon e contra-relógio adota uma geometria bem específica, normalmente determinada pelas Federações de ciclismo, bem diferente do tipo de geometria de uma MTB off road, por exemplo. 


POSIÇÃO USADA EM CONTRA-RELÓGIO


BICICLETA USADA EM FREE RIDE


MTB USO OFF ROAD





A Rodociclo não trabalha diretamente com o serviço de Bike Fit, mas indica dois clientes, ambos formados em Educação Física e com ampla experiência esportiva. Um deles, CLÁUDIO SPERLING, conhecido como XUXA é personal em várias e renomadas academias da Capital e atleta de MTB. 

O outro é Fábio Lanferdini, que é Ex-Atleta de Ciclismo filiado a Federação Gaucha de Ciclismo entre os anos de 1999 e 2007, possui graduação em Educação Física Licenciatura pelo Centro Universitário Metodista IPA (2007) e pás-graduação em Cinesiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009). Mestre em Ciências do Movimento Humano (Mestrado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Membro da International Society of Biomechanics (ISB), tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Cinesiologia e Biomecânica Músculo-esquelética.

Os agendamentos podem ser feitos através da loja ou diretamente com os mesmos e o pagamento é feito diretamente ao profissional no momento da realização da avaliação que pode ser feita nas instalações da nossa loja. 


Na Rodociclo você encontra uma ampla gama de peças e acessórios, a maior variedade do mercado e tudo para você montar sua bike personalizada a partir do quadro e muitas marcas renomadas, sempre com o melhor atendimento para orientá-lo na hora da compra. Com base nas informações acima, buscamos informar nossos leitores do quanto é importante a realização do bike-fit, para que o ciclista possa obter o máximo de desempenho da sua bike, pedalar com conforto, segurança e qualidade, sem causar prejuízos a sua saúde. O bike fit é um investimento que você levará com você por toda a sua vida. Invista em você!

Equipe Rodociclo


Comentários