Você conhece o STRAVA? Ele já mudou a vida de muita gente e pode mudar a sua também!




Você já ouviu falar do STRAVA? Este nome vem da Suécia, terra natal de um dos seus criadores e significa BATALHAR. Sugestivo, não acha? Mas o que é de verdade o STRAVA? Na sua essência, é um site que recebe, armazena e permite comparar dados de ciclocomputadores baseados em GPS e alguns modelos de celulares que suportam a aplicação, de forma que cada usuário pode criar seu perfil, armazenar seus dados e compará-los com os de outros usuários, mesmo sem conhecê-los, bastando para isso que percorram os mesmos trechos, que são chamados de SEGMENTOS. Muito popular no meio ciclístico, pode ser usado também por corredores, expandindo seu campo de abrangência para esportes como corrida e triathlon. 



De tanto ouvirmos falar no STRAVA e de conhecer alguns "viciados" no novo sistema, resolvemos pesquisar um pouco mais e contar para você como funciona e como pode ser usada essa nova ferramenta, de forma a incrementar seus treinos e motivar você a pedalar mais e melhor. 




Quando se fala em treino, muita gente pensa em ciclistas profissionais e competidores.  Isso, logo de cara, pode até assustar, mas não é bem assim. Buscar performance e bom condicionamento não significa que você será um profissional ou terá que andar como um deles. Esse pensamento, é na verdade nada mais que o caminho natural de todo o ser humano: evoluir, crescer e fazer melhor, seja qual for a atividade. Uma evolução que pode passar por muitos níveis. 

Muitas pessoas buscam no esporte uma fonte de lazer, entretenimento e qualidade de vida, que acaba se traduzindo em performance e bom condicionamento. Isso pode lhe acarretar uma maior disposição para suas atividades cotidianas, alguns anos a mais de vida e um círculo de amigos mais amplo, que compartilha do seu gosto. Por outro lado, esse aprimoramento físico e técnico, após um certo nível, acaba conduzindo o até então entusiasta a uma busca por qualidade, por ferramentas que permitam uma melhor prática da sua atividade e claro, o seu devido acompanhamento. 





É muito comum o caso de pessoas que desejam encarar o esporte de forma mais séria, que a partir de um certo momento, até mesmo por questões de saúde, procuram uma assessoria esportiva com o sentido de acompanhar a sua prática desportiva, direcionando seu trabalho e  também prevenindo problemas de saúde. Neste momento, ferramentas como monitor cardíaco e ciclocomputadores com sistema GPS integrado tornam-se bastante úteis. Uma vantagem do sistema de GPS sobre os demais sistemas convencionais é que o GPS é muito preciso e consegue mensurar seus dados corretamente, dispensando ajustes e corrigindo qualquer distorção que um velocímetro mal configurado possa apresentar. 

Já outros usuários, (a maioria) acabam usando essas ferramentas mais a título de curiosidade, como uma forma de motivação para acompanhar a sua evolução e o volume das suas atividades. No entanto, o STRAVA foi concebido com outra finalidade, que talvez seja a sua principal. Estudos revelam que o ser humano, durante uma determinada tarefa, dificilmente busca dar o máximo de si enquanto a pratica de forma solitária. A presença de outras pessoas serve como estimulante que leva o indivíduo a exigir um pouco mais de si, de forma a acompanhar os demais e mesmo se sobressair, ser competitivo e, consequentemente, melhorar seu rendimento e a produtividade de uma tarefa quando esta é realizada coletivamente. 

Ser competitivo faz parte da natureza humana, na sua eterna busca por crescimento, evolução e comparação. E essa busca só passa a fazer sentido quando comparamos os nossos próprios dados com os de outras pessoas. Com ciclistas não é diferente. E aí a principal função do STRAVA: tornar coletivo um esporte que até certo ponto é individual.

Quando o STRAVA foi criado, em 1996, não era um site como é hoje, mas sim um software, que foi criado em Harvard para servir como uma forma de motivação ao seu criador, que então treinava para correr maratonas, compartilhando assim os dados dos seus treinos com outras pessoas que também podiam fazer o mesmo. Na época, a internet não estava tão evoluída e mais de dez anos se passaram para que se conseguisse desenvolver o layout atual. Hoje, além da internet, o uso de sistemas GPS também é bem mais difundido e essa fusão permitiu a criação de um site que captura, armazena e compara os dados de usuários do mundo todo, alimentando um imenso banco de dados. Hoje, estima-se em mais um milhão de pessoas conectadas. 

No ciclismo, em especial, por muito tempo, os registro de treinos, as façanhas de muitos ciclistas, e mesmo informações de resultados de competições acabaram se perdendo no tempo, devido à falta de registro das mesmas. Cada um fazia isso como podia, mas o ser humano sempre buscou mensurar a grandeza do que estava realizando. Com o uso da tecnologia, esses dados são salvos e tornam-se informações e também base de referência para usuários de todos os níveis, motivando-os a superar seus limites, novas experiências e buscar mais performance e qualidade na sua pedalada. 



Há quem diga que esse pensamento se tornou um vício para muitas pessoas, que não saem mais de casa sem seu GPS e nem sabem mais fazer um comportado passeio sem ir em busca de uma nova marca em um segmento. Mas certamente, não é sistema em si o responsável por isso e nem foi concebido para essa finalidade. A própria natureza humana é que determina a forma de uso dessa ferramenta relativamente nova e certamente tão pouco explorada pelos usuários. Mas certamente, o mais despretensioso ciclista pode fazer uso dos benefícios do STRAVA, que vai lhe informar os dados precisos de uma simples pedalada pela cidade ou mesmo de uma viagem de muitos dias. 



Mas vamos falar um pouco do STRAVA na prática. Para usar o sistema, basicamente, você precisa de um ciclocomputador integrado ao sistema de GPS. Algumas marcas como Polar e Garmin oferecem ótimas ferramentas, que além da sua velocidade em tempo real, altitude, cadência e batimento cardíaco, entre outras, fazem a integração dos dados, permitindo não apenas a disponibilização dos mesmos para comparar com outros usuários, mas para sua própria análise, transformando-os em informações. 


Porém, esses sistemas, bem mais completos, podem ser inicialmente caros para um usuário básico, que talvez não deseje depender de uma elevada quantia em adquiri-lo (salientamos que as marcas mencionadas possuem vários modelos de aparelhos bem acessíveis). O STRAVA entra aí leva vantagem, como uma opção barata, possui também aplicação compatível com alguns modelos de celulares com GPS. Esta opção, no entanto, apesar de permitir que você faça o upload dos seus dados para o site, não dispensa o uso de um ciclocomputador convencional para acompanhar seu pedal em tempo real. Ponto favorável agora para ciclocomputadores com GPS, pois estes oferecem todas as informações em um único aparelho de forma bem mais precisa, embora com um custo mais elevado.


Alguns termos também se tornaram bem comuns no STRAVA. "Segmento" é um dos mais populares. Cada usuário pode criar um segmento, que nada mais é que um trecho, e compartilhar com outros usuários. Com base nisso, qualquer um pode criar um segmento, medir seu tempo e deixar esses dados a disposição de outros usuários que tentarão baixar os números. Outro termo bem popular é o KOM, atribuído aos reis da montanha, ou King of Mountain, que são os ciclistas que obtém os melhores tempos em segmentos de montanha. E para quem gosta de superar limites e competir, já não é mais preciso alinhar em uma competição e disputar um sprint ou metas. 



O site também oferece competições virtuais, algumas patrocinadas, onde cada um pedala e registra seus números de acordo com seu tempo e disponibilidade, sendo desafiado a atingir um valor mínimo (ou o maior possível) dentro de um período de tempo. 


Independente do tipo de uso, seja profissional ou entusiasta, o Strava chegou para ficar e tende a aprimorar-se cada vez mais, competindo com serviços como os da própria Garmin, que disponibiliza aos seus usuários opção de disponibilizar dados. Mas o STRAVA tem uma função a mais, que é socializar e tornar coletivo um esporte que para muitos é a imagem de um ciclista em seu treino solitário por centenas de quilômetros de estradas...




Saiba mais no site www.strava.com

Equipe Rodociclo

Comentários

Postar um comentário