A mentalidade dos ciclistas brasileiros faz muito mal para nosso esporte.


Este texto não é nosso, mas ao nosso ver, fala muitas verdades, tanto que resolvemos compartilhar com nossos leitores essa "crítica" ao comportamento de muitas pessoas, que apesar de serem ciclistas ou declararem-se como simpatizantes do esporte, acabam contribuindo para que se crie uma imagem negativa do mesmo. A autoria deste texto é do Sr. Henrique Andrade, colunista do site "Praquempedala", um site voltado para o mundo do ciclismo em geral, que traz muitas informações para os amantes do ciclismo. 

Infelizmente, como muitas coisas em nosso país, o ciclismo carece de apoio, estrutura e investimentos. Longe de qualquer carreira profissional que se possa projetar uma carreira, nosso ciclismo é loteria e ser atleta é uma escolha 100% feita na emoção, na paixão. E para que ele cresça e venha de alguma forma a se aproximar da representatividade e visibilidade que tem o esporte lá fora, precisa mais do que nunca do apoio e da torcida positiva dos seus amantes, independente de serem amadores, entusiastas ou apenas simpatizantes. 

Cabe salientar que, embora existam muitos "mundos" no ciclismo e normalmente as competições sejam um mundo à parte na vida da maioria dos ciclistas mais eventuais, é dando visibilidade ao esporte que ele se torna popular e mesmo quem não anda de bicicleta passa a prestar atenção ao que acontece no esporte. Temos esse retrospecto em esportes como judô, tênis, basquete  e vôlei. Pensemos...

Equipe Rodociclo


"A mentalidade dos ciclistas brasileiros faz muito mal para nosso esporte"


Eu sei que esse tipo de matéria dá uma confusão da po%#a, mas eu tenho visto tantos comportamentos estranhos e tem um tempo que estou pensando em escrever essa OPINIÃO aqui.

Antes de mais nada, quero deixar claro que não estou generalizando e NÃO falando que TODOS os ciclistas tenham essas características e comportamentos que vou descrever (talvez nem a maioria), mas um grande número de pessoas envolvidas com nosso esporte possuem essa forma de enxergar as coisas.

Infelizmente tempos uma cultura complicada no Brasil e pelo que tenho visto, lendo os comentários que aparecem por aqui, no Facebook, no Instagram e etc. Muitas pessoas tentam descontas as suas frustrações no esporte, nos outros atletas, na indústria da bike, nas competições e acabam fazendo um mal para o esporte como um todo.

Essas “descarga” frustração acontece de várias formas pelo que tenho visto.

Críticas aos atletas nacionais

Nós sabemos que no Brasil, ser um ciclista, é praticamente uma insanidade, profissional então é TOTALMENTE uma insanidade. Isso devido a falta de apoio, falta de estrutura, péssimos salários, falta de respeito, enfim… Mas mesmo assim, algumas pessoas conseguem superar essa pista de obstáculos praticamente intransponível e conseguem se destacar nacionalmente e em raros casos, Internacionalmente.

CIMTB

E mesmo o cara conseguindo isso tudo, volta e meia vem um cidadão e escreve: “É… mas nas corridas lá fora fulano só toma pau!”. Ao invés de admirar o fato do atleta ter conseguido superar as dificuldades, ele reclama que o cara não consegue vencer as corridas contra os caras que nasceram em um local, onde com 10 anos de idade, os atletas já possuem patrocínio, estrutura, incentivo e tudo mais que você imaginar.

A impressão que eu tenho (posso estar errado) é que o cara prefere denegrir o outro do que assumir que ele mesmo não anda lá essas coisas. Por mais que a pessoa não consiga descer uma escada com a bicicleta, ela vem criticar o cara que está andando junto com os melhores do mundo, mesmo enfrentando um MONTE de dificuldades.

E isso é ruim! Comentários ruins desestimulam o esporte, desestimulam o atleta, a imprensa… tudo! E é IMPRESSIONANTE a quantidade de comentários desse tipo que aparecem.

Criticas a indústria

O esporte existe graças a indústria do esporte. O patrocínio as competições, para os atletas, para os meios de divulgação, as inovações, SÓ EXISTEM por conta da indústria do esporte.

E MUUUUUUITA gente, fica esbravejando contra os lançamentos, as novidades e tudo mais que aparece e não pára pra pensar que sem essa indústria, o esporte dele não existiria.

Sim, principalmente no Brasil, está tudo MUITO caro! Proibitivamente e absurdamente caro. E isso é algo que temos que reclamar com o governo. Mas ficar xingando a marca porque ela lançou uma nova bicicleta, ou um novo grupo, ou um novo componente… Simplesmente não faz sentido. Todos os anos, todas as indústrias do MUNDO lançam modelos daquele ano. É ou não é? Não tem o carro ano 2014, 2015, 2016. Não tem o tênis 2014, 2015, 2016? Não tem a bolsa 2014, 2015, 2015?? E por que a galera se revolta quando lançam os quadros, os grupos e os componentes 2014, 2015, 2016? Por que no ciclismo não pode?

E ai eu volto para a questão das pessoas que não sabem lidar com a frustração. As vezes a pessoa não está com grana para comprar um componente novo. Ao invés dele falar :”Beleza, vou juntar dinheiro e comprar depois”, ou então, “Não, isso está muito caro, vou comprar um mais simples”. Ele fica revoltado e entra no PraQuemPedala comentando e xingando a Deus e o mundo falando que “essa indústria PERVERSA fica querendo fazer todo mundo de IDIOTA”… “Esses FDP são um ambiciosos que querem acabar com nosso esporte”…

Eu acho esse comportamento ridículo… Se não pode comprar… Não compra! Eu adoraria ter uma Ferrari! Não tenho grana para isso… Então agora eu vou entrar no site da Ferrari e xingar eles de tudo que é nome porque eu não tenho grana???? Qual o sentido nisso? Se está caro, é porque tem um número considerável de pessoas que pagam e acham o preço justo!

Criticas as competições

Outro ponto complicado é a crítica as competições. As pessoas acham que a estrutura de uma competição nasce em árvores. Que tudo aparece lá de graça e que os organizadores tinham que cobrar 10 conto de cada um no máximo!!!! E oferecer coquetel de abertura, massagem gratuita, champagne no ponto de apoio e etc…

E da mesma forma que os atletas tem dificuldade para conseguir apoio, as competições também tem! E muitas vezes acabam tendo que bancar toda a estrutura com o dinheiro arrecadado nas inscrições. E MUIIIIITAS vezes tem prejuízo nas provas.

Ai o cara cobra um pouco mais na inscrição, vem um monte de gente xingando, esbravejando, batendo, tirando o bretelle pela cabeça porque tá caro… Ai o cara diminui o preço da inscrição e obviamente tem que diminuir a estrutura… Ai vem um monte de gente xingando, esbravejando, batendo, tirando o bretelle pela cabeça porque não tem estrutura…

Voltamos para a frustração novamente.

Resumindo

Peguei esses três pontos porque são os que mais geram esse tipo de comentário. Mas existem várias ocasiões onde a galera descasca as marcas, os atletas, as competições por conta desse tipo de coisa.

Agora esses comportamentos fazem muito mal para TODO MUNDO! Os atletas ficam tristes e desestimulados com esses comentários ridículos. As marcas tendem a ter menos incentivo ao investimento em locais assim. As competições minguam e os organizadores ficam de saco cheio de ter que aguentar essa aporrinhação e o esporte fica do jeito que tá… Medíocre! Assim como a cabeça de muitos ciclistas brasileiros.

Infelizmente tenho de deparado demais com esse tipo de situação e as vezes é extremamente frustrante e desanimador testemunhar esse tipo de comportamento.

Fonte: http://www.praquempedala.com.br/blog/a-mentalidade-dos-ciclistas-brasileiros-faz-muito-mal-para-nosso-esporte/#.U1_VxoFdVh0


Comentários

  1. Excelente artigo. Nós do site http://www.biketribe.com.br compartilhamos desta opinião.

    ResponderExcluir

Postar um comentário