Gaúchos voltam a sediar uma grande prova: Volta Ciclística Internacional do Rio Grande do Sul 2014



O Rio Grande do Sul mais uma vez recebe uma grande Volta Ciclística! Começou ontem e se estende até domingo, dia 14/04, a Volta Ciclísctica Internacional do Rio Grande do Sul, que terá cinco etapas percorrendo 866 km, dos quais, grande parte pela serra gaúcha. Organizada nos moldes das antigas Volta do Gravataí e Volta de Porto Alegre, a prova teve trajeto reformulado e agora certamente está mais duro e também mais belo, passando pelas principais estradas da Serra Gaúcha.

A primeira etapa, que ocorreu ontem, foi plana, e também a mais longa, com 214 km, mas com exceção da quarta etapa, todas devem ter acima de 170 km, sendo que o título deverá ser decidido nas montanhas, valorizando os escaladores, para os quais as equipes deverão trabalhar. O bom tempo contribuiu para que os competidores percorressem o trajeto entre Porto Alegre e Torres, vencidos pelo Argentino Cristian Omar Clavero, com tranquilidade, já que havia previsão de mau tempo e na noite anterior houve chuva forte na região metropolitana. Já na quarta, o dia amanheceu ensolarado.

O evento, que vem a suprir a carência que o Estado possui em provas de estrada desta magnitude, foi muito pouco divulgado e mesmo no site da Federação Gaúcha de Ciclismo, pouco se falava dele, embora sites esportivos especializados, como Bikemagazine, Portal R3 e mesmo o da própria Caixa Econômica Federal, apoiadora do evento, mencionem mais detalhes. Na prova, participam alguns dos melhores atletas e equipes brasileiras, duas equipes chilenas e as Seleções Nacionais do Paraguai e Venezuela, totalizando 127 atletas, vários deles gaúchos, como é o caso da Seleção Gaúcha, com sete atletas e nomes como os Irmãos Morandi (Memorial- Prefeitura de Santos) e Everson Assis Camilo, que veste a camisa da Avaí Florianópolis.

Em nossa seleção, nomes como Claiton Fadanelli, ciclista experiente e Augusto Koppe são destaques, que terão que fazer frente a nomes como Cristian Egídio, Ramiro Cabrera, Gregory Panizo, Nilceu Santos e Murilo Ferraz, que conquistou a medalha de ouro no contrarrelógio dos Jogos Sul-Americanos. Os irmãos Morandi e Otávio Bulgarelli, que venceu o Tour de Santa Catarina ano passado também são concorrentes duros, conhecidos pela sua performance nas montanhas. Internacionalmente, destaque para o colombiano Juan Sebastian Tamayo, que teve bom desempenho na Volta do México.

Confira abaixo as etapas, que culminarão com a chegada em Nova Petrópolis domingo. As largadas serão sempre às 9:00 da manhã de cada dia.

1ª – Porto Alegre – Torres – 214 km


2ª – Torres – Cambará do Sul – 174 km


3ª – Cambará do Sul – Bento Gonçalves – 184 km


4ª – Bento Gonçalves – Nova Petrópolis – 97 km


5ª – Nova Petrópolis – Nova Petrópolis (volta da serra) – 197 km



ARGENTINO LARGA NA FRENTE

Cristian Clavero, vencedor da primeira etapa

Praticamente plana, a primeira etapa foi vencida por Cristian Omar Clavero – 4h17min – Ironage. Para o segundo dia, as estradas planas deram espaço para a íngreme escalada da Rota do Sol, culminando com a chegada em Cambará do Sul, sendo que os 40 km finais terão um trajeto acidentado e uma subida curta, mas íngreme na chegada. Esta etapa deve estar definida e aguardamos informações sobre o vencedor e também quem estará vestindo a camisa de líder.

O terceiro dia terá que enfrentar a Rota do Sol até Bento Gonçalves, onde os competidores pedalarão por estradas onduladas, mas sem subidas muito íngremes. A quarta etapa, apesar de ser a menor, fará com que os competidores encarem a dura subida de Nova Petrópolis, via BR 116, que começa no pedágio e termina na chegada à cidade. Será um dia decisivo, onde os escaladores poderão consolidar a liderança ou também a liderança pode trocar de mãos.

A etapa mais emocionante e dura deve ser ultima, que larga de Nova Petrópolis, chega a Gramado e Canela, passa pela ondulada estrada que leva a São Francisco de Paula e segue, ingressando na RS 020, com cerca de 40 km de descidas e subindo a serra de volta a Gramado pela RS 235, terminando em Nova Petrópolis. Parte desse trajeto foi usado em outros anos pela Volta das Hortênsias, uma prova que já esteve incorporada ao Campeonato Gaúcho de Ciclismo em anos anteriores e recebeu grande número de atletas gaúchos e de outros estados, entre eles os Irmãos Morandi, que assim como Fadanelli e os demais gaúchos, conhecem bem o trajeto.

Estaremos acompanhando a Volta Ciclística Internacional do Rio Grande do Sul 2014, na torcida que seja um ciclista do nosso país o vencedor e, claro, torcendo de forma especial pelos gaúchos. No entanto, sabemos quanto é dura a vida de um ciclista de alto nível e, certamente, o vencedor desta prova, independente na equipe ou nacionalidade, merecerá nossos parabéns, afinal todos que estão envolvidos neste evento estão contribuindo para o esporte como um todo e batalharam muito para alinhar e largar ao lado de alguns dos melhores ciclistas do Continente, já que esta prova é tida como Internacional e no Ranking da UCI tem classificação 2.2

Esperamos que em outros anos, esta e outras provas retornem ao nosso estado, tão carente de investimentos, incentivo e visibilidade para o ciclismo. Em um ano que muito se fala na Copa do Mundo, acabamos não notando que muitos atletas que estão ali competindo, representarão nosso país, correndo em casa, nos Jogos Olímpicos de 2016.

Segue um vídeo que mostra a passagem do pelotão na etapa de ontem, já quebrado, após uma tentativa de fuga! Este vídeo foi postado pelo nosso amigo e cliente Fábio Hemb!




Saiba mais sobre esta prova no site do evento: http://www.cbc.esp.br/voltars2014/index.htm

Equipe Rodociclo

Comentários