Giro D'Itália 2014 - Cadel Evans veste a Maglia Rosa


Hoje é dia de descanso para os competidores do Giro D'Itália 2014. Uma boa oportunidade para Cadel Evans, atual líder, planejar a sua estratégia e recompor suas energias. Amanhã a briga continua. O título desta postagem não é nenhuma novidade, analisando o perfil de Evans e dos demais competidores. Um dos francos favoritos ao título deste Giro, o então líder terá que medir forças com adversários fortes, como é o caso de Rigoberto Uran Uran, segundo colocado a 57 segundos. Mas isto não será problema para o experiente australiano de 37 anos, que em 2011 chegou a Paris com a camisa amarela de campeão do Tour de France, sua maior conquista. Evans é especialista neste tipo de prova, sendo muito forte nas montanhas e um excelente contra-relogista. 


Outro favorito, Joaquim Rodriguez, acabou abandonando a prova após queda na sexta etapa, vencida por Michael Matthews, compatriota de Evans, que defendeu a camisa amarela que vestia até então, trazendo consigo até a chegada Tim Wellens e o próprio Evans, segundo e terceiro colocados, respectivamente, todos com o mesmo tempo. Nesta etapa, marcada por chuva e quedas, que envolveram vários ciclistas, ocorreram baixas importantes, sendo a de Purito (como é chamado Joaquim Rodriguez) a mais significativa.



Foi mesmo lamentável a saída de Rodriguez, que vinha mostrando ser um dos mais fortes do pelotão nas últimas temporadas, sendo Vice-campeão do Giro de 2012 e terceiro no Tour de France de 2013. Ele prometia esquentar a briga pelo título, embora corresse se recuperando de quedas em provas anteriores, que lhe renderam fratura em duas costelas. Mesmo tendo terminado a sexta etapa pedalando, o espanhol perdeu muito tempo devido à queda, que ocasionou fratura em mais uma costela e no polegar. Outros dois atletas da Katusha, equipe de Rodriguez, que se envolveram na queda, também não largaram na sétima etapa. 


A sétima etapa foi vencida pelo francês Nacer Bouhanni (FDJ), a mesma equipe do brasileiro Murilo Fischer. Foi sua segunda vitória na prova, sendo a etapa decidida no sprint. Até esta etapa a liderança continuava com Michael Matthews, seguido de perto por Cadel Evans, com uma diferença de apenas 21 segundos. 

Já na oitava etapa, a situação mudaria. Com a chegada nas montanhas, Diego Ulissi (Lampre-Merida), também conquistaria sua segunda vitória em etapas no Giro 2014, após um ataque muito bem planejado, deflagrado nos metros finais antes da chegada e Evans, que chegou em 5º, na roda de Nairo Quintana, quarto colocado, há apenas 8 segundos do vencedor, assumiria a liderança, mantendo a diferença para Rogoberto Uran Uran, agora segundo na geral, em 57 segundos. A nona etapa não teve alterações nos tempos. Peter Weening (Orica-GreenEdge) venceu, mas o tempo dos líderes não sofreu alteração. 


Ainda é muito cedo para se dizer alguma coisa a respeito do título, mas no momento, pode-se afirmar que a camisa de líder está em boas mãos e que Evans e sua equipe, a BMC, têm muito fôlego e potencial para atravessar as altas montanhas da Itália vestindo o rosa. Vamos aguardar qual será a estratégia das demais equipes e dos favoritos, embora saibamos que, devido ao seu retrospecto, perfil e experiência, Evans será um osso duro de roer.

Equipe Rodociclo

Comentários