TOUR DE FRANCE 2014: NIBALI CHEGA AO PRIMEIRO DIA DE DESCANSO VESTINDO A CAMISA AMARELA.


Hoje é "Rest Day", ou dia de descanso. Após 10 longas etapas, este é o primeiro dia de descanso do Tour. O próximo será após a 15ª etapa. O Tour enfim chegou às montanhas. E ontem mais um favorito deixou a prova após uma queda. Alberto Contador até tentou prosseguir, mas não deu. A queda resultou em uma lesão no joelho e fratura na tíbia que causaram o seu abandono, deixando agora os caminhos mais fáceis para Nibali, que deu uma boa demonstração de força, atacando no final da última montanha para neutralizar a fuga de Joaquim “Purito” Rodriguez, vencer a etapa e de quebra, retomar a Camisa Amarela, que por um dia apenas, ficou nas mãos de Gallopin. Este, por sinal, não foi capaz de acompanhar o ritmo dos escaladores durante a 10ª etapa e foi apenas vendo a diferença de tempo entre seu grupo e o de Nibali Crescer.



A passagem da "maillot jaune" pelas mãos do francês foi rápida, resultado de uma fuga na 9ª etapa, realizada no dia anterior e que foi vencida pelo atual campeão mundial de Contra-Relógio Tony Martin. O francês se beneficiou desta fuga, mas a mudança na classificação geral foi transitória, já que seu perfil não era favorável a manter a camisa de líder, acompanhando os demais favoritos. Mesmo assim, foi um dia de glória para a França, que teve um ciclista do seu país largando com a camisa de líder no Dia da Bastilha, importante data comemorativa francesa.



Lamentamos que Alberto Contador, assim como Froome, tenha abandonado o Tour. Espera-se que eles voltem a se confrontar na Volta da Espanha, próxima grande prova do calendário e última chance do ano de um ciclista conseguir uma vitória em grandes voltas. Na 8ª etapa, vencida por Blel Kadri, quando o Tour começou a chegar às montanhas, sob uma chuva que tornava tudo mais difícil, Nibali e Contador mediram forças, tendo ainda muito perto Richie Porte e Alejandro Valverde. Neste dia, Contador levou vantagem sobre Nibali, chegando em 2º na etapa, com três segundos de vantagem. Uma vantagem pequena, mas que de certa forma foi um forte golpe moral no italiano.



A saída de Contador também é um assunto que vem gerando polêmica, pois não existem imagens de como foi sua queda e nem o que a teria causado. Nibali declarou que o espanhol por pouco não o levou junto, pois estavam em uma descida, com velocidade beirando os 60 km/h, motivo pelo qual o espanhol, mesmo tentando recuperar-se, voltou à prova mas não conseguiu prosseguir. As imagens mostram a bicicleta de Contador quebrada em dois pontos e, inclusive, alguns sites abrem um precedente para a possibilidade da quebra da mesma ser a causa da queda (inicialmente, acredita-se no contrário, ou seja, que a bicicleta quebrou em função da queda).



Os exames feitos após o acidente indicaram a fratura, que apesar de não ser considerada grave, exigirá uma intervenção cirúrgica. Após a queda, Nibali e Richie Porte (novo líder da Sky), chegaram a reduzir o ritmo do pelotão (atitude bastante ética da parte de ambos), mas como havia uma fuga em andamento, não foi possível esperar muito. Em seu twitter, Froome declarou que espera o pronto restabelecimento de Contador e o aguarda para a Vuelta, o que gera grande expectativa para o nível técnico desta prova, que será a próxima do calendário. Foi um duro golpe para a carreira de Contador, que tinha como certa sua vitória nesta 101ª edição da tradicional prova. 

 
 

Este Tour de France tem sido marcado por quedas e muita polêmica. Na sexta etapa, vencida pelo alemão André Greipel, muita chuva e quedas marcaram os 194 km entre Arras e Reims. A sétima etapa também teve a chegada polêmica, quando Peter Sagan(Esl) e Matteo Trentin (Ita) disputaram uma chegada que só pode ser confirmada após o Photo Finish, em mais um dia marcado por quedas. O italiano levou a melhor por muito pouco, uma diferença imperceptível aos olhos humanos. No entanto, Sagan vem se mostrando muito regular nas etapas com chegada massiva no sprint. Sagan segue com a camisa verde, que também vestiu o ano passado, liderando por pontos, enquanto Joaquim Rodriguez, com o desempenho de ontem, mesmo chegando em 9º, veste a camisa com bolas vermelhas (rei da montanha). 



Analisando o perfil da prova e, caso não ocorra mais nenhuma "surpresa" com os competidores, o título tem tudo para ir para as mãos de Nibali. Seus maiores adversários e francos favoritos Froome e Contador estão fora da prova. Richie Porte e Alejandro Valverde são os próximos na geral. Porte deveria ser o principal apoiador de Froome, mas agora ocupa seu lugar como líder da Sky e Valverde, embora esteja em ótima forma e venha de uma boa temporada, ainda terá que mostrar-se mais efetivo para conseguir acompanhar o italiano. No final da etapa realizada ontem, era visível o esforço de Porte para reduzir a diferença entre seu grupo e Nibali, que atacou e abriu vantagem. Valverde se mantinha na roda dos demais demonstrando grande esforço nos trechos de inclinação que chegavam a 20%.



"Purito" tem tudo para vestir a camisa de bolas vermelhas, pois declarou não estar com intento de conquistar o título da prova e, para isso, deverá seguir atacando nas montanhas, coisa que já prevíamos. Já hoje, soubemos que Cancellara foi outro nome a deixar o Tour, como em outros anos, anunciando que se focará no mundial, que acontece nos próximos meses, onde sempre entra como um dos candidatos ao título. Este ano, o suíço não conquistou nenhuma etapa e nem vestiu a camisa de líder, como em edições anteriores, mas nos paralelepípedos fez quinto e na 9ª etapa foi segundo colocado. Ele seria um dos candidatos a vencer a penúltima etapa de contra-relógio, onde Toni Martin se mostra como franco favorito.



Vamos aguardar as próximas etapas, onde encontraremos resposta para mais algumas perguntas e, mesmo que algumas camisas pareçam já ter dono, ainda resta muito chão e muitas montanhas pela frente. Nibali sabe que agora será alvo forte de marcação, porém, o italiano que venceu o Giro o ano passado, vestindo-se de rosa, tem tudo para terminar a temporada vestindo amarelo. O amarelo do Tour!

Confira a classificação da última etapa disputada e da geral:

OS CINCO PRIMEIROS DA 10ª ETAPA
1 – Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team 04:27:26
2 – Thibaut Pinot (Fra) FDJ.fr 00:00:15
3 – Alejandro Valverde (Esp) Movistar 00:00:20
4 – Jean-Christophe Péraud (Fra) AG2R La Mondiale m.t.
5 – Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:00:22 m.t.

OS DEZ PRIMEIROS DA CLASSIFICAÇÃO GERAL
1 – Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team 42:33:38
2 – Richie Porte (Aus) Team Sky 00:02:23
3 – Alejandro Valverde (Esp) Movistar 00:02:47
4 – Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 00:03:01
5 – Thibaut Pinot (Fra) FDJ.fr 00:03:47
6 – Tejay Van Garderen (EUA) BMC 00:03:56
7 – Jean-Christophe Péraud (Fra) AG2R La Mondiale 0:03:57
8 – Rui Alberto Costa (Por) Lampre – Merida 00:03:58
9 – Bauke Mollema (Hol) Belkin Pro Cycling 00:04:08
10 – Jurgen Van Den Broeck (Bel) Lotto-Belisol 00:04:18

Equipe Rodociclo

Comentários