SAIBA A DIFERENÇA DOS TIPOS DE BOMBAS PARA CALIBRAR PNEUS



Acessório indispensável para lhe acompanhar durante as pedaladas, a bomba de encher pneus é o tipo de coisa que possui muitas variações, tanto na questão funcional quanto financeira.
Sabendo dessas diferenças e pensando em ajudar quem não tem muito conhecimento sobre o assunto, vamos refutar alguns mitos, concretizar as verdades sobre esse acessório e tentar ajudar você a escolher o tipo de bomba mais adequado para o uso.
Primeiramente, gostaria de abordar um assunto que é bastante intrigante quando se trata da pressão dos pneus. Com certeza você já passou pela situação seguinte: você chega num posto de combustíveis para encher o pneu da sua magrela, põem 50, 60 ou ate 130 libras no manômetro da bomba e chega o “tiozinho” que está esperando para usar a bomba lhe perguntando assustado:
-Nossa! Mas tem certeza que vai caber tudo isso de ar nesse pneuzinho aí?! Como pode? No meu carro são só 35!!!
O que acontece é que o volume de ar é bem diferente da pressão. Volume seria a quantidade de ar que vai estar dentro da câmara e é lógico que em câmaras maiores (MTB) vai caber muito mais ar do que nas menores (speed) porém, para a pressão se aplica uma relação inversa, ou seja, quanto maior a câmara menor será a pressão exigida para tal quantidade de ar, e vice versa. Então o que acontece nos pneus mais finos é que eles realmente possuem uma pressão (medida em PSI) muito maior se comparados com pneus mais largos porém, estão com menos ar dentro deles.
Sabendo disso, já descobrimos que algumas bombas (as mais simples) não são capazes de encher os pneus das road bikes, pois precisam de uma pressão maior do que a bomba oferece. Logo, a primeira coisa a definir é quanto ao uso, se vai ser para baixas ou altas pressões.
Outra diferença para observar durante a compra é quanto ao material da bomba. Hoje no mercado existem 3 tipos mais encontrados: as de plástico, as de alumínio e as de carbono. Acredito que para a escolha certa você deve avaliar quantas vezes por mês você irá utilizá-la. Se você faz pouquíssimo uso, ou seja, 1 vez por mês ou até menos, você deve optar pela de plástico. Já se você mantém um uso freqüente as de alumínio lhe trarão um melhor custo benefício. As bombas de carbono é pra quem quer fazer muito menos esforço e também ter um material bem leve e muito resistente.
 Mais uma peculiaridade das bombas é quanto ao tamanho do “braço” em que vai ser exercida a pressão. Bombas com maior braço, as chamadas telescópicas, são muito mais fáceis de encher os pneus do que as com braço curto. Às vezes além de a bomba ser telescópica ela também pode ser “dual”, ou seja, enche quando você estica o braço dela e quando você o comprime.
A última porém, não menos importante característica relevante é quanto ao manômetro. Na minha opinião, TODAS as bombas devem possuir manômetro (visor que indica a pressão inserida), pois é muito comum pessoas danificarem pneus ou até mesmo estourarem suas câmaras botando uma pressão inadequada. Vale lembrar também que não existe fórmula mágica para descobrir em que pressão o seu pneu trabalha, basta olhar nele próprio que vai estar grafado a pressão mínima e máxima recomendada na sua banda lateral.

Alguns tipos de bombas de oficina e portáteis disponíveis no mercado:
Bomba oficina plástica sem manômetro

Bomba portátil plástica
                                   

Bomba oficina de alumínio com manômetro
                                  

Bomba de quadro telescópica com opção para calibrar suspensões a ar

Bomba portátil em carbono

Bomba de oficina em carbono com manômetro digital 


*Lembre-se sempre que devemos manter cuidados com as bombas quanto ao local de armazenamento, lubrificação da parte interna, barro, água e sujeiras durante uma trilha para as bombas de quadro, e etc.
*99% das bombas vendidas vem com os dois tipos mais comuns de válvulas das câmaras, presta, mais conhecida como válvula fina e schrader, mais conhecida como válvula grossa, porém sempre é bom perguntar para o vendedor se ela realmente possui as duas opções e como se faz a inversão do bico.
*Sempre que possível NÃO ENCHA SEUS PNEUS NO POSTO DE COMBUSTÍVEIS. Na maioria dos casos essas bombas não tem uma precisão boa e isso pode acabar danificando a câmara ou o pneu da sua magrela.





Comentários